Chegou ao fim o V Aberto de Brasília de Rugby em Cadeira de Rodas

  • 16 de novembro de 2016

Aconteceu nos dias 12 a 14 de novembro o V Aberto de Brasília de Rugby em Cadeira de Rodas, no Centro Olímpico e Paralímpico do Gama, Distrito Federal. A competição reuniu as equipes Minas Quad Rugby, de Belo Horizonte/MG, Gigantes, de Campinas/SP, BSB Quad Rugby, de Gama/DF, Cetefe Lobos, de Brasília/DF. A Equipe Gigantes se sagrou campeã de forma invicta não dando chance para os adversários, o que fez com que a equipe de Minas, que veio desfalcada de dois dos seus principais jogadores, ficasse em segundo lugar.

Confira o resultado dos jogos:

12 de novembro
Minas 29 x 57 Gigantes
BSB 54 x 19 Cetefe
Minas 43 x 34 BSB
Gigantes 47 x 14 Cetefe
13 de novembro
BSB 21 x 52 Gigantes
Cetefe 21 x 60 Minas
Cetefe 10 x 63 Gigantes
Minas 49 x 40 BSB
14 de novembro
Disputa de 3º e 4º lugares
BSB 51 x 23 Cetefe
Final
Gigantes 54 x 21 Minas

Premiações individuais
Melhor Atleta 0,5 – Julierme, do Minas;
Melhor 1,0/1,5 – José Raul, do Gigantes;
Melhor 2,0/2,5 – Esdras do Minas;
Melhor Atleta 3,0/3,5 – Luan, do Minas;
Melhor Atleta – Tássio, do BSB.

Nós respeitamos a lista oficial dos melhores do campeonato, mas, para demonstrar e valorizar o grande desenvolvimento dos nossos atletas preparamos uma lista “extraoficial” e descontraída com os destaques do Cetefe Lobos.
Parabéns, atletas!

Melhor 0.5 – Danilo (jogou muito o narigudo, com marcações, trenzinhos, travamento e alguns inbauders espetaculares!)

Melhor 1.0/1.5 – Amanda (Foi muito bem no cone e apareceu em boas condições de fazer o gol algumas vezes, além disso foi a jogadora revelação do torneio que conquistou a todos, inclusive a técnica adversária!)

Melhor 2.0/2.5 – Beicinho (o “The Flash” do Rugby Brasileiro, que assim como o personagem recebeu um raio e ganhou superpoderes, e que muito rapidamente, com apenas um mês de treinos, já desponta como um grande jogador!)

Melhor 3.0/3.5 – Geléia (a arma secreta, mas tão secreta, tão secreta que nem os jogadores do seu próprio time conheciam seu jogo!)

MVP – Jairão (impressionante a evolução desse jogador que com menos de um ano de rugby disputa de igual para igual com caras muito experientes e já ganhou o respeito de todos, era sempre o homem a ser marcado! Seleção à vista pra ele!)

Menções honrosas para:
Macarrão – jogou muito de novo, fez o gol mais bonito do campeonato numa bola impossível e ainda ganhou um fã-clube mirim: “vai macarrão!”

Murilo – o jogador tanque bate e volta ou bate capota roda perde a cadeira e o rumo de casa, pergunta pro Tássio!

Abelhinha – o des”taka” do torneio, aquele que canalizou todos os golpes dos gigantes adversários!

Júlio – pelo grande retorno às quadras, quando entrou no jogo fez os adversário tremerem e se cagarem de medo!

Bruno – desfilando experiência e elegância na quadra, quando menos se esperava estava ele lá bloqueando e travando o adversário, é o assassino silencioso do rugby!

Wallacy – o jogador golfinho, apareceu … fez uma gracinha, inclusive gol nos gigantes… depois mergulhou e sumiu!

Zé Roberto – que demonstrou grande evolução agora como ponto baixo e que ainda, entre um jogo e outro, arrumou um tempinho pra ficar seduzindo na quadra!

Tiago – entrou “tão bem” no último jogo que o técnico adversário colocou um mini carrapato só para marcá-lo!

Comissão técnica do CETEFE – que deu a oportunidade, além das regras, permitindo a todos viverem essa experiência!

Agradecemos a todas as equipes presentes, ao Time do BSB Quad que organizou o evento, a ABRC que enviou a arbitragem, todos os voluntários, apoiadores e a todas as pessoas que ajudaram o evento direta ou indiretamente. Parabéns a todos!